quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cauby Peixoto fará show, em julho, no Teatro Riachuelo


Cauby Peixoto: 60 anos de música.

Em fevereiro de 2011 Cauby Peixoto comemorou 60 anos de carreira como um dos grandes intérpretes da nossa música popular.

Nascido em Niterói (RJ), Cauby Peixoto nasceu em família de músicos. Seu pai é o violonista Cadete e um de seus primos é Cyro Monteiro. Seus irmãos também se destacaram na área artística: Moacyr Peixoto como pianista, Arakén Peixoto como trompetista e Andyara como cantora. Estudou em um colégio de padres salesianos em Niterói, onde chegou a cantar no coro da igreja. Começou a cantar no rádio em 1949 e a partir daí segue carreira de sucesso. É considerado um dos mais populares cantores do Brasil e um dos mais bem sucedidos remanescentes da Era do Rádio.

Breve Histórico

Aos 16 anos Cauby Peixoto começava os primeiros passos como cantor. Seus ensaios iniciais se deram em uns programas de calouros, como o chamado a "Hora dos comerciários" da Rádio Tupi, atuando logo em seguida como crooner em diversas boates do Rio de Janeiro.

Cauby Peixoto Barros herdou de sua família a genes da música, seu pai tocava violão, sua mãe bandolim, os irmãos instrumentistas e seu tio grande pianista. Ganhou fama pelo seu timbre de voz grave e aveludado, bem como seu estilo que inclui figurinos e penteados excêntricos. Sua capacidade de interpretar músicas em inglês impressionou o empresário Di Veras, que criou aos poucos estratégias de marketing, da qual era constituída a maneira de se trajar, do repertório e apresentação de palco.

Em 1955 Cauby Peixoto gravou seu primeiro LP - Blue Gardênia,  uma música do repertório de Nat King Cole, nesse mesmo ano o mito da nossa música popular, foi escolhido "o melhor cantor do ano" pelo o Crítico Silvio Túlio Cardoso da coluna Discos Populares do Jornal o Globo recebendo como prêmio um "Disco de Ouro".

O cronista Louis Serrano do jornal O Globo em sua coluna "Cartas de Hollywood" escreveu sobre ele: "Quem tem recebido elogios rasgados por aqui, é o jovem e modesto Cauby Peixoto. Não posso deixar de trazê-lo muitas vezes à minha coluna, sabendo como por aí devem estar seguindo os passos deste cantor que veio aqui gravar e está despertando tanto interesse que agora mesmo um caçador de talentos do Arthur Godfrey Show, de Nova York, anda procurando-o por toda a parte."

O maior sucesso gravado por Cauby Peixoto é uma composição de Jair Amorim e Dunga, a gravação original é de 1956 e até hoje é interpretada nos shows como se fosse um hino de sua carreira. Não há uma apresentação de Cauby, que no final ele deixe de cantar a música Conceição.

Cauby Peixoto foi considerado pelas revistas "Time e Life" como: "O Elvis Presley brasileiro." Convidado para uma excursão aos EUA, onde gravou, com o nome de Ron Coby, um LP com a orquestra de Paul Weston, cantando em inglês.

Cauby Peixoto é um dos mais populares cantores do Brasil e um dos mais bem sucedidos remanescentes da era do Rádio. Há cinco anos, gravou um DVD para comemorar seus 55 anos de carreira. Depois vieram Cauby canta Baden, Cauby interpreta Roberto Carlos e Cauby sing Sinatra. Há seis anos se apresenta semanalmente em São Paulo. Os shows já fazem parte do calendário cultural da cidade.

O retorno

Com mais de 10 anos sem vir a Natal (RN), Cauby Peixoto retorna a cidade com um repertório repleto de sucessos para comemorar seus 60 anos de música em um teatro à sua altura.

(*** texto contêm trechos escritos por Clemildo Brunet e Tambores Comunicação)
 
Serviço:
 
Ponto de venda: a confirmar
Início das vendas: a confirmar
 
Plateia A e B: R$ 120 (inteira) R$ 60 (meia)
Camarote: R$ 120 (inteira) R$ 60 (meia)
Frisa: R$ 120 (inteira) R$ 60 (meia)
Balcão Nobre: R$ 100 (inteira) R$ 50 (meia)
 
Fonte: Diário Potiguar

Telefones públicos estão virando alvo de vandalismo em Patu


Foto: Bruno Campelo
 "Orelhão" localizado na calçada do CAJIM 

Fui procurado por um leitor do blog que me informou sobre um problema que afeta várias cidades do país, que infelizmente tem ocorrido com certa freqüência na cidade de Patu: A DESTRUIÇÃO DE TELEFONES PÚBLICOS, os chamados "orelhões".

Um instrumento, que serve para diminuir distâncias e em sua maioria resolver problemas, não está sendo visto desta forma por pessoas que por pura maldade os destroem sem nenhuma motivação. 

Fui conferir a informação e constatei que de fato, existem "orelhões' danificados, como alguns que ficam localizados no Bairro do Quartel, Centro e o caso mais evidente do VANDALISMO pode ser conferido no telefone público que fica localizado na calçada da UERN- CAJIM, que está completamente inutilizável.

Infelizmente ainda existem pessoas que desperdiçam seu tempo destruindo bens alheios, ao invés de procurar realizar algo de produtivo para si mesmos e principalmente para a sociedade, que sempre sai perdendo com atitudes deste tipo.

Fica alerta...
 
Fonte:Blog do Campelo

Home with right posts

?max-results="+numposts3+"&orderby=published&alt=json-in-script&callback=showrecentposts3\"><\/script>");

Home with right posts 2

Slider right list post