sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Instituto Zulmirinha Veras, em Alexandria, vem conseguindo manter projetos culturais.


Se a realidade da cultura em cidade de grande e médio porte tem sido espinhosa, pelo menos no interior do Estado, ela tem mudado. Em Alexandria, por exemplo, o Instituto Zulmirinha Veras é o diferencial na cidade, quando o assunto é o incentivo à leitura, às artes e ao cinema.
Criado em 9 de novembro de 2007, o instituto é hoje um espaço para a cultura e as artes no pequeno município e uma homenagem a Zulmirinha Veras, irmã de George Veras, escritor e um dos coordenadores da entidade. "Logo que o criamos procuramos cumprir as disposições estatutárias, com ações para a defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida, atuando nas áreas de cultura, meio ambiente, turismo, voluntariado, promoção social, esporte, lazer e cidadania", diz George.

As ações foram crescendo e, atualmente, a entidade possui um projeto de incentivo à leitura, o Colhendo Leitores, que recebeu patrocínio do Banco do Nordeste do Brasil e do Governo Federal. "Esse patrocínio fez com que adquiríssemos grande parte do atual acervo, um veículo para deslocamentos no município, cadeiras e mesas plásticas, bem como teatro de fantoche. Já na edição 2010 do Programa BNB de Cultura, o projeto, novamente contemplado, recebeu patrocínio do BNB, em parceria com o BNDES, e do Governo Federal, com os respectivos recursos estando sendo aplicados", comenta George.

Segundo ele, o resultado do I Encontro de Cordelistas do Alto Oeste Potiguar foi a publicação de 13 cordéis de poetas de Alexandria, Antônio Martins, Frutuoso Gomes, João Dias, Major Sales, Marcelino Vieira e Tenente Ananias.

Para abril próximo, está prevista a realização da Semana Especial de Literatura Infantil, atingindo o público atendido pelo projeto e integrantes das escolas. Será trabalhada a obra de Monteiro Lobato, cujos títulos foram recentemente adquiridos.

Além do projeto de incentivo à leitura, a entidade possui um cineclube, resultado da aprovação de projeto junto ao Programa Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura. São exibidos filmes, gratuitamente, todas as terças-feiras, priorizando-se o cinema nacional.

Periodicamente, há exposições iconográficas, itinerantes, destacando pessoas ilustres da comunidade, tal como ocorreu com padre Eurico Frank, que por maior período dirigiu a paróquia local, e dom José Tomaz Gomes da Silva, alexandriense que foi o primeiro bispo da Diocese de Aracaju (SE).

Quanto ao esporte, o Zulmirinha realiza, anualmente, dois torneios de futebol, reunindo e premiando equipes e atletas do município.

Preocupados com a preservação do patrimônio histórico de Alexandria, foram formulados pedidos à Fundação José Augusto, visando ao tombamento dos prédios da Capela do Sagrado Coração de Jesus (Igrejinha), primeira matriz da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, construída no século XIX, e da Escola Estadual Waldemar de Sousa Veras que, quando da sua inauguração, em 1934, foi considerada, pelo historiador Luís da Câmara Cascudo, "o grupo escolar mais bonito da Província". "A última solicitação foi deferida, por meio de decreto do Governo do Estado", destaca George.

Outra iniciativa é a instalação do Museu Histórico de Alexandria. "Com a utilização de recursos recebidos e ainda por receber, decorrentes da nossa participação na Campanha Cidadão Nota 10, do Governo do Estado, o museu já foi criado e dispõe de um acervo composto de objetos, documentos e fotografias de muito valor histórico, com destaque para o 'Tombo de Demarcação', documento que assinala existência humana, em 1759, na Fazenda Barriguda, atual município de Alexandria", frisa. "Há perspectiva de lançamento de dois livros de poesia até o mês de junho por meio da Coleção Poeta Vicente Lopes", completa.

Apesar das muitas iniciativas, George Veras analisa que são "pouquíssimos municípios do interior que dispõem de uma política para a área da cultura". "Infelizmente, a Prefeitura Municipal de Alexandria, na atual gestão, ainda não despertou para a necessidade de se adotar e definir uma política cultural, o que, sem dúvida, tem dificultado o estabelecimento de parcerias, as quais, nas poucas vezes que ocorreram com o Instituto Zulmirinha Veras, resultaram, mais das boas intenções dos titulares (ex e atual) da Secretaria Municipal de Cultura, que do propósito da municipalidade de priorizar e dinamizar a cultura", critica.

Ele salienta que apesar disso, tem sido constante e importante a parceria estabelecida com as instituições de ensino públicas estaduais e municipais, além de privadas, com sede em Alexandria. Merece ênfase, ainda, o apoio de estabelecimentos comerciais e de serviços do município, suprindo, muitas, vezes, a indisponibilidade de recursos, própria de uma entidade sem fins lucrativos.


Colhendo Leitores consiste em uma biblioteca itinerante

O Projeto Colhendo Leitores, concebido pela professora Matilde Carlos Fernandes, consiste em uma biblioteca itinerante que, visitando bairros da cidade e comunidades rurais, desenvolve ações para a democratização da leitura, estimulando o interesse pela literatura, contribuindo para a formação de cidadãos críticos e conscientes e promovendo a inclusão social através da cultura.

As atividades do projeto têm sido desenvolvidas, notadamente, nas sombras das árvores, alpendres e "oitões", bem como em salas de aula e outros locais onde possa disponibilizar o acervo bibliográfico.

O público-alvo é a população de modo geral, priorizando-se crianças, adolescentes em idade escolar e alunos de Educação para Jovens e Adultos (EJA). O acervo do projeto é composto de livros infanto-juvenis, de literatura regional, brasileira e universal, além de fantoches e outros instrumentos de mediação da leitura.

O Colhendo Leitores está em sua segunda edição e seguirá até o fim de junho deste ano. "Tem atravessado a melhor fase da sua execução, agora que se incorporou à equipe a professora Maria Carlos", comenta George.

George lembra que o instituto proporciona leitura a quem visita a sede, no Centro, através do acervo permanente da Biblioteca Professor Dubas, funcionando em dois turnos, de segunda a sexta-feira.

Embora as comunidades sejam visitadas em forma de rodízio, o público atendido varia muito. "Até o fim do primeiro trimestre deste ano pretendemos atingir, no mínimo, 1.500 pessoas", diz.

Com informações da Gazeta do Oeste

Seja um seguidor do RN NOTÍCIAS @rnnoticias_


Para seguir o RN NOTÍCIAS .com é só entrar em www.twitter.com/rnnoticias_
Obrigado

Segurança: Operação intervenção é realizada em Mossoró


Desde a madrugada desta sexta-feira (25), está sendo realizada uma operação interdição de área em Mossoró e alguns municípios vizinhos, com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão e revistas em presídios.

São 350 homens das polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) envolvidos no trabalho. De acordo com o secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), Silva Júnior, esta é a primeira de uma série de ações dessa modalidade que acontecerão no Rio Grande do Norte.


Por volta das 6h30, mais de vinte mandados haviam sido cumpridos, como também um flagrante de porte ilegal de arma e outro de apreensão de drogas tinham sido registrados.


O comando da operação está sediado no 2º. Batalhão da Polícia Militar. Hoje à tarde, o secretário da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte, Aldair da Rocha, estará em Mossoró acompanhando os trabalhos.

Com informações do noticiasdorn.com

Quadrilha assalta loja e troca tiros com a polícia na Rio Branco


Na noite de ontem (24), quatro homens invadiram a loja Marisa da avenida Rio Branco
, no Centro da Cidade. Às 19h 45 os funcionários da loja estavam se preparando para fechar as portas quando foram surpreendidos por quatro homens armados e bem vestido, que anunciaram o assalto. Os bandidos renderam os funcionários e exigiram que fossem levados até a gerência, onde havia uma espécie de cofre com aproximadamente 5 mil reais que foi levado pelos assaltantes.

Assalto a loja Marisa da avenida Rio Branco

Aldair DantasUm camelô que estava trabalhando em frente a Marisa percebeu que dentro da loja havia algo de errado e acionou os policiais do posto móvel da PM, localizado ao lado das lojas C&A, na própria avenida Rio Branco. De acordo com populares, três policiais do posto móvel se dirigiram a loja Marisa e ficaram parados na entrada por cerca de 10 minutos tentando observar alguma movimentação estranha.

Um homem bem vestido, com pasta de executivo saiu da loja. Os policiais se dirigiram até ele para perguntar se estava acontecendo algo suspeito. Nesse momento, outra pessoa saiu de dentro da loja atirando contra os policiais. Houve troca de tiros e um dos bandidos ficou ferido, no entanto, os quatro assaltantes conseguiram fugir e ainda roubaram um carro modelo Corola na fuga. Minutos depois o carro roubado foi abandonado no bairro de candelária.
 
Os assaltantes deixaram na Rio Branco uma bolsa com um macaco hidráulico e um pé de cabra que, segundo os policiais, serviriam para arrombar o caixa.

Os funcionários foram mantidos dentro da loja para não falar com a imprensa.

Atualizado às 8h 39 para acréscimo de informações.

Com informações da Tribuna do Norte

MP reforça cumprimento da lei de estacionamento do Shopping


A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor do Ministério Púbico do Rio Grande do Norte está exigindo dos shoppings do estado o cumprimento da lei estadual número 9.451, que dispensa da taxa de estacionamento os clientes que comprovarem despesas superiores a dez vezes o valor cobrado pela permanência do veículo. A cobrança foi feita ontem aos representantes de shopings de Natal, durante audiência pública realizada na sede do MP. Denúncias veiculadas na imprensa e informações de consumidores constataram o descumprimento da lei por parte de alguns estabelecimentos que ainda praticavam a cobrança da taxa, sem levar em consideração o valor gasto nos shoppings.

À audiência compareceram representantes do Via Direta, Praia Shopping, Cidade Jardim e Lagoa Center que foram citados para dar esclareceimentos sobre o descumprimento da lei. De acordo com o promotor de Defesa do Consumidor, José Augusto Peres, os estabelecimentos terão que cumprir a lei, enquanto não houver uma decisão judicial posicionando-se sobre a inconstitucionalidade alegada pelos estabelecimentos.

O promotor acrescentou que os shoppings que insistirem em cobrar a taxa indevidamente serão penalizados, apesar da lei não prever sanções. "Mas, nesses casos, o MP se utiliza das normas gerais estabelecidas pelo Código do Consumidor, devendo reembolsar em dobro o que o consumidor pagou indevidamente. Mas essa ação individual não queremos cobrar se houver o entendimento das empresas para o cumprimento da lei", garantiu ele.

A legislação ainda garante que os próprios estabelecimentos também informem ao consumidor o seu direito, mas isso está sendo cumprido de forma muito tímida e desinteressada. Segundo o promotor, esse será um segundo momento a ser trabalhado para que a substituição das atuais molduras de acrílico que expõem o texto da lei, em alguns shoppings.

Diferente das denúncias da imprensa, os representantes dos shoppings presentes à audiência informaram que estão cumprindo a lei desde sua promulgação. Eles garantiram ao promotor que vão continuar cumprindo a legislação, mas a Associação Brasileira de Shoppings (Abrace) já entrou com uma ação junto ao Tribunal de Justiça do RN pedindo a inconstitucionalidade da lei. A expectativa do advogado do shopping Cidade Jardim, Fábio Uchoa, é de que consigam a liminar já nos próximos dias, assegurando a cobrança da taxa de estacionamento, como já aconteceu em város estados do Brasil. Ele justifica que a competência de legislar sobre a matéria é da União, não cabendo ao estado nem ao município.

Memória

De autoria do então deputado estadual Robinson Faria, a lei estadual número 9.451 de 31 de janeiro de 2011, entrou em vigor no dia 3 deste mês, estabelecendo a dispensa da taxa de estacionamento para os clientes que comprovarem, através de notas fiscais, despesas iguais ou superiores a dez vezes o valor da tarifa. A lei ainda obriga os shopping do estado a fazer a divulgação da lei no ambiente do estabelecimento de forma acessível ao cliente, por meio de cartazes. Como na maioria dos shoppings o valor cobrado é de R$ 3, se o consumidor gastar o correpondente a R$ 30, ele não terá a obrigação de desembolsar a taxa cobrada pelo estacionamento. 
 
Com informações do Diário de Natal

Home with right posts

?max-results="+numposts3+"&orderby=published&alt=json-in-script&callback=showrecentposts3\"><\/script>");

Home with right posts 2

Slider right list post