sábado, 5 de fevereiro de 2011

Hitler ficaria orgulhoso do “BBB11”


Após a câmara de gás patrocinada pela Fiat no "BBB10", neste ano a Knorr decidiu promover um novo produto colocando os participantes da 11ª edição do "Big Brother Brasil" dentro de um forno. Os responsáveis pela Prova do Líder iniciada nesta quinta-feira (3/2) estão de parabéns. Se estivesse vivo, Adolf Hitler ficaria orgulhoso.


Artistas estão reféns de recursos privados


O pagamento do cachê aos artistas participantes dos projetos Árvores de Natal e Cortejo de Natal depende da entrega de um minucioso relatório elaborado pela Funcarte e exigido por duas empresas patrocinadoras dos projetos. Portanto, independe da abertura do orçamento municipal para 2011, conforme informação repassada pela assessoria da Funcarte e publicada neste Diário de Natal semana passada. A estimativa é de que próxima semana a dívida com os artistas seja paga.



Segundo o presidente Rodrigues Neto, a entidade deve efetuar os pagamentos na próxima semana Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press

Segundo o presidente da Funcarte, Rodrigues Neto, duas das "várias" empresas contatadas pela prefeitura para investirem no Natal em Natal exigiram documentações mais detalhadas a respeito do retorno midiático obtido com o patrocínio. "Estamos correndo contra o tempo para elaborar esse relatório. Agora mesmo (manhã de ontem) a adjunta da Comunicação, Andréa Motta, está na Art&C colhendo informações para acrescentar ao relatório e entregar hoje ou amanhã".

A estimativa dada por Rodrigues Neto é de que, se o relatório estiver de acordo com as exigências, o pagamento seja automático à Funcarte. O próximo passo seria a avaliação da Controladoria. "Então, boto fé que próxima semana pagaremos aos artistas, que são a prioridade. Os fornecedores, responsáveis pela estrutura, luz e logística, podem esperar mais a abertura o orçamento municipal, para depois de 15 de fevereiro", informou o presidente.

Rodrigues Neto confirmou que empresas comprometidas em patrocinar o Natal em Natal desistiram do investimento. Segundo o presidente, a promessa foi informal, sem contrato firmado, portanto, juridicamente legítima. Esta foi a razão para o atraso dos cachês e também para ausência de abertura de processo para pagamento (o qual o artista tem o direito legal de acompanhar via internet o processo), ou empenho da verba, porque o dinheiro não é municipal.

"O dinheiro do patrocínio privado é livre e eu escolho para onde vai. Foi diferente dos projetos patrocinados pela Lei Rouanet (Federal), onde há toda uma discriminação, um direcionamento específico". E citou os artistas participantes do Auto de Natal: "Às 8 horas do dia 25 de dezembro, um sábado, a equipe da Funcarte pagava os artistas. Todos eles subiram no palco com o dinheiro no bolso porque recebemos o dinheiro em dia das empresas e priorizamos o artista".

O titular da Funcarte ressaltou que com o fim do São João, em junho, a prefeitura correu atrás de patrocínio privado e estabeleceu dezenas de contatos com empresas que prometeram colaborar. "Deu que umas cumpriram a promessa e outras desistiram. Dessas que entraram conosco, duas exigiram documentação mais detalhada e atrasou esses pagamentos. Os projetos patrocinados pela Rouanet foram bem menos burocráticos e já foram pagos".

Rodrigues Neto criticou o que chamou de jornalismo de twitter e blogs: "Hoje todo mundo fala o que quer, mas de forma irresponsável, sem apurar e até deturpam o que falo. E impressiona a oposição a essa gestão. Entendo a revolta dos artistas pelo atraso. Mas estamos do lado deles. Estamos fazendo o possívelpara agilizar o processo. O problema é que não foi culpa nossa".
Diário

Promotores criticam AL e Câmara


Os promotores de defesa do patrimônio público Sílvio Brito e Emanuel Dhayan afirmaram, em entrevista coletiva, ontem, que a Câmara Municipal de Natal (CMN) e a Assembleia Legislativa (AL) sonegam informações de seu funcionamento interno. "As mesas diretoras da Câmara e da Assembleia não mandam documentos nem relatórios sobre as resoluções que tomam. Isso dificulta nosso trabalho. Não temos acesso às operações realizadas nas duas Casas", reclamou Sílvio Brito.

Sílvio Brito e Emanuel Dhayan apontam falta de transparência no Legislativo Foto: Carlos Santos/DN/D.A.Press

As críticas dos representantes do Ministério Público foram decorrentes da Ação Civil Pública (ACP) impetrada por eles, junto com outros promotores, contra o aumento dos salários dos vereadores - de R$ 9 mil para 15 mil - aprovado pelos próprios parlamentares na última sessão plenária do ano passado. Os promotores perceberam a irregularidade devido ao ato ter sido publicado pela imprensa. De acordo com os juristas, os edis agiram de má fé.

"O fato nos chamou atenção pela repercussão que teve. Os vereadores nãopoderiam aumentar seus salários por resolução. Só poderiam fazê-lo por meio de um Projeto de Lei. Mesmo assim, esse aumento só passaria a vigorar a partir da próxima legislatura", explicou Sílvio. De acordo com ele, se o aumento irregular dos vereadores causaria, em 2011 e 2012, o prejuízo de aproximadamente R$ 3 milhões para os cofres públicos.

A ACP foi encaminhada para a 2ª Vara da Fazenda Pública, onde será julgada. Os promotores informaram que o município, réu no processo, já foi chamado para dar explicações. "O Município é o réu porque a Câmara não é uma pessoa jurídica. Os recursos são enviados pelo Município ao legislativo. Como o Executivo observou a atitude irregular dos vereadores e não agiu, foi complacente com a situação", explicou Brito.

O MP pede o ressarcimento aos cofres públicos, caso o reajuste chegue a ser pago aos parlamentares. O projeto de resolução aprovado pela CMN prevê o reajuste para a partir do dia 2 deste mês. O promotor Sílvio Brito frisou que, além de contestar o aumento dos vereadores, o MP vai solicitar à Casa o envio das documentações referentes a todos os reajustes que os edis receberam nos últimos anos. "É possível que peçamos também a redução dos atuais salários. Vamos analisar", finalizou Emanuel Dhayan

Diário de Natal

Governador do Amapá nomeia a mãe para cargo estadual em Brasília


O governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), nomeou sua mãe, Janete (PSB), para representar o Estado em Brasília.

STF nega a Capiberibe liminar para assumir mandato no Senado

De acordo com o governo, Janete, ex-deputada federal, deve assumir na segunda-feira o cargo em comissão na Secretaria Extraordinária da Representação do governo do Amapá.

Dilma exige fiscalização mais efetiva sobre empresas envolvidas com o apagão no Nordest


A presidente Dilma Rousseff determinou que o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, cobre das empresas responsáveis o reforço das operações de manutenção de equipamentos e redes de transmissão e distribuição de energia. Dilma também ligou para o presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hübner, e pediu que a agência aumente a fiscalização preventiva no sistema da Região Nordeste.

O ministro Lobão foi no início da manhã ao Palácio do Planalto para conversar pessoalmente com a presidente Dilma Rousseff sobre os problemas que causaram o apagão que atingiu oito estados da Região Nordeste. Antes, o ministro concedeu entrevista coletiva e disse o problema foi "provavelmente" ocasionado por uma falha no sistema de proteção da subestação São Luiz Gonzaga, na divisa de Pernambuco com a Bahia.

Segundo o porta-voz da presidência da República, Rodrigo Baena, “a presidente, de maneira nenhuma, minimizou o problema. Ela, de fato, ficou preocupada e pediu que fossem tomadas essas providências”.

Em nota oficial distribuída nesta sexta-feira (4), a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) afirma que o apagão ocorreu em razão de um defeito considerado raro pela companhia. “Foi um evento considerado raro e a Chesf está trabalhando no Relatório de Análise de Perturbação, que será feito em conjunto com o Operador Nacional do Sistema (ONS) e com a Agência Nacional de Energia Elétrica [Aneel]”, afirmou o superintendente de operação, João Henrique Franklin.
Sistema "robusto e moderno"

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou mais cedo que o sistema de transmissão de energia do Brasil é "robusto e moderno". Segundo ele, "não há no mundo nada mais moderno" e as falhas que foram registradas durante a madrugada são "as que acontecem no mundo todo".

Ele concedeu entrevista coletiva em Brasília, após reunião com o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, e afirmou que "não houve um apagão", mas um problema no sistema.

Segundo o ministro, a energia elétrica já foi restabelecida nos Estados do Nordeste afetados pelo blecaute. Quase toda a região ficou às escuras a partir das 23h30 (horário local, 0h30 no horário de Brasília) desta quinta-feira (3), após um problema em linhas de transmissão locais. A luz começou a retornar ainda durante a madrugada desta sexta.

Vereador Enildo Alves é reconduzido a líder da prefeita na Câmara


O vereador Enildo Alves (sem partido) foi reconduzido ao posto de líder da prefeita Micarla de Sousa na Câmara de Vereadores.

A frente dos vereadores aliados desde 2009, a prefeita irá formalizar a continuidade da liderança exercida pelo vereador para a nova Mesa Diretora da Casa.

“Nossa bancada continuará bem representada. Nestes dois anos, construímos uma relação de parceria e confiança, não só com a base de apoio, mas com todos os vereadores da Casa Legislativa. Enildo tem sido competente e dedicado na condução de matérias importantes para o Executivo e a população”, explicou a prefeita.

O parlamentar agradeceu a confiança da prefeita e reafirmou o seu compromisso com o governo. “Eu defenderia o governo mesmo não sendo o líder da bancada. Mas a prefeita Micarla tem demonstrado que está satisfeita com o papel desempenhado por mim e vou continuar a exercê-lo da melhor forma possível”, declarou Enildo.

por Ana Ruth (TN)

Home with right posts

?max-results="+numposts3+"&orderby=published&alt=json-in-script&callback=showrecentposts3\"><\/script>");

Home with right posts 2

Slider right list post