quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Reunião de Rosalba com desabrigados em Jucurutu teve momentos de tensão e bate-boca


Clima de tensão também marcou a reunião que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) teve com as famílias desabrigadas, com as chuvas dos últimos dias em Jucurutu. Quase todos estavam revoltados com a situação, e sem saber quem vai arcar com os prejuízos das quase 100 famílias do Conjunto DNOCS. Rosalba chegou a ser interrompida três vezes, por moradores exaltados.

A reunião transcorria de forma tranqüila, quando um deles chegou a sugerir que ela deixasse um documento com sua assinatura, como garantia de que as providências do Governo seriam tomadas. Neste momento, Rosalba chegou a alterar seu tom de voz: "A minha palavra vale mais do que qualquer documento. Eu vim aqui pra ajudar vocês e não para tirar proveito da situação", disse. O Blog registrou os momentos finais da reunião, que contou com as presenças do prefeito Junior Queiroz, da governadora Rosalba e de seus auxiliares Katia Pinto (Infraestrutura), Tiago Cortes (SEJUC) e Esdras Alves (Articulação).

Por Marcos Dantas

Governo fará convênio emergencial para atendimento a vítimas de enchente em Jucurutu


A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) anunciou na manhã desta quarta-feira (26), em Jucurutu, que firmará um convênio emergencial com a Prefeitura local para ajudar as vítimas do alagamento ocasionado pelas chuvas da terça-feira (25). O anúncio foi feito durante reunião que contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas, entre autoridades e desalojados. O clima foi tenso.
Rosalba garantiu que Estado vai ajudar vítimas das enchentes em Jucurutu
Rosalba garantiu que Estado vai ajudar vítimas das enchentes em Jucurutu
Revoltados com a situação, diversas pessoas que tiveram as casas alagadas foram à sede do Pró-Jovem de Jucurutu para cobrar providências. Depois de sobrevoar a região, Rosalba explicou que o Governo fará o atendimento às vítimas e, através do convênio que será assinado de maneira emergencial, vai disponibilizar alimentos, remédios e colchões para as vítimas.
Vítimas da enchente demonstraram desespero com a situação atual
Vítimas da enchente demonstraram desespero com a situação atual
Depois de reunião com o prefeito Júnior Queiroz e com membros da Defesa Civil e Prefeitura, Rosalba Ciarlini seguiu para Natal, onde vai tomar as providências para tentar solucionar o problema na região.
Tribunadonorte

Diretor nega responsabilidade do Dnocs por inundação em Jucurutu


Diretor do Dnocs explicou que as chuvas foram as maiores desde a construção da barragem Armando Ribeiro Gonçalves
Diretor do Dnocs explicou que as chuvas foram as maiores desde a construção da barragem Armando Ribeiro Gonçalves
O diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Elias Fernandes, nega que a responsabilidade pela inundação em Jucurutu seja responsabilidade da instituição que comanda. Para o ex-deputado estadual, não havia como evitar o alagamento com uma chuva que, segundo ele, foi a maior na região desde que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves foi construída.
Irritado com as declarações do prefeito Júnior Queiroz, que atribuiu o problema ao Dnocs, Elias Fernandes explicou que órgão vem buscando contribuir com obras na cidade e que, inclusive, destinou aproximadamente R$ 300 mil para a construção de uma passagem molhada no município. Elias Fernandes garante que não havia como prever que as bombas que funcionam no local ficariam submersas tão rapidamente.
“Uma chuva de 176mm é algo que nunca ocorreu desde que a barragem (Armando Ribeiro Gonçalves) foi construída. O que aconteceu foi um acidente natural, e não culpa ou irresponsabilidade do Dnocs”, garantiu o diretor geral.
Para evitar novos incidentes caso as fortes chuvas voltem a ocorrer no município, Elias Fernandes informou que as bombas atuais, provavelmente queimadas devido ao período submersas, serão consertadas e, posteriormente, o Dnocs vai adquirir três bombas com maior potência.

Servidores municipais começam a receber vencimentos de janeiro


Os servidores da Prefeitura Municipal de Jardim do Seridó, “Administração de Mãos Dadas Com o Povo”, começam a receber seus vencimentos referentes ao mês de janeiro/2011, nesta quinta-feira, dia 27. Conforme informações do Coordenador Geral da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento, Marivaldo dos Santos Medeiros, recebem nesta quinta-feira os seguintes servidores: FUNDEB 60% – ensino infantil, FUNDEB 60%, Agentes do PAC’S, COVISA, PETI, CRAS, CREAS, Contratados de Obras e Contratados da Ação Social. No dia 28, sexta-feira, o pagamento será destinado aos servidores do FUNDEB 40% – ensino infantil e FUNDEB 40%. Essa é a principal meta do prefeito padre Jocimar Dantas de Araújo: pagar aos servidores municipais rigorosamente em dia.

Paulo Mello – Assessor de Imprensa do Município

Fazendo papel de líder


Um fato que chamou a atenção na sessão de hoje foi à postura do vereador João Neto (DEM). De fato ele assumiu a condição de líder. Em meios as discussões o vereador ainda tentou fazer a defesa do executivo municipal, jogando a culpa nas diretrizes nacionais.

Já a vereadora Maria Aparecida (Dadá)/PTB, líder oficial do prefeito Geraldo Gomes no legislativo, não exerceu papel defensivo na sessão.

Também ela há de dizer: “Não vou defender o indefensável”.

do Blog de Vlaudey Liberato

DOIS ELEMENTOS ASSALTARAM LOJA DE REVENDA DE CELULARES EM UMARIZAL


Segundo informações repassadas ao PatuNews pelo COPOM da 2ª CPM de Patu, agora há pouco, por volta das 08:30 horas, dois elementos que chegaram numa moto verde, assaltaram uma loja de revenda de celulares na cidade de Umarizal.

Segundo informações, os elementos estavam armados de revólveres e usavam bonés e óculos escuros e um deles portava uma mochila nas costas. Os elementos renderam um funcionário e levaram pelo menos seis câmeras digitais, vários celulares e outros equipamentos e acessórios.

Após a prática do roubo, os elementos fugiram em disparada. A placa da moto não foi anotada.

Em instantes mais informações.

Patu News

TJ também paga segurança privada


Roberta Trindade - repórter

Apesar de ter 132 policiais militares à disposição, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) realiza uma despesa milionária com a terceirização de “serviços de vigilância ostensiva armada e desarmada”. É o que mostra o extrato do contrato de número 043/2010, assinado em julho do ano passado, entre o TJ/RN) e a empresa Nordeste Segurança de Valores, com valor mensal e inicial de R$ 321.499.09. Posteriormente, um termo aditivo no valor de R$ 79.423.14 foi assinado (em 08/12/2010), elevando o gasto mensal para R$ 400,0 mil, o que representará, no final do contrato anual, uma despesa superior a R$ 4,4 milhões.
aldair dantasSeguranças privados trabalham guardando os prédios do TJ e não possuem poder de políciaSeguranças privados trabalham guardando os prédios do TJ e não possuem poder de polícia
As despesas decorrentes do contrato correm à conta de recursos específicos consignados no Orçamento Geral do Estado. O contrato foi assinado no dia 19 de julho de 2010, com vigência de um anoe através de pregão eletrônico, ou seja, com dispensa de licitação. A TRIBUNA DO NORTE tentou contato com a presidente do TJ desembargadora Judite Nunes, para saber detalhes sobre o contrato , os serviços prestados pela empresa privada e como eles complementam as funções desempenhadas pelos 132 PMs que estão a disposição do  tribunal. A assessoria da desembargadora, porém, informou que a entrevista não seria possível.

A tenente-coronel PM Angelica Fernandes de Oliveira Azevedo, que chefia o gabinete militar do TJRN e que, na edição de ontem da TN já havia comentado as funções dos policiais militares que a instituição tem a disposição, é desde o dia 12 de janeiro deste ano a “gestora e fiscal do contrato” com a Nordeste Segurança de Valores.

OPINIÃO: Política de Patu (Blog Sidney Moura)


Os principais blogs da cidade publicaram especulações sobre prováveis candidatos a prefeito e possíveis alianças para as próximas eleições municipais em Patu. Dentre os vários nomes cogitados, o que chama atenção é que os velhos e conhecidos políticos continuam aparecendo como pré-candidatos, o que deixaria a população patuense, mais uma vez, sem muitas opções.

Mesmo com o favoritismo dos políticos considerados “baluartes” em relação aos demais políticos, o eleitor patuense terá nas próximas eleições municipais uma grande oportunidade de se livrar, de uma vez por toda, do círculo vicioso, em que os mesmos grupos políticos ficam se revezando no poder. E convenhamos, como estes políticos “baluartes” já tiveram sua chance e não aproveitaram como deveria, já está mais que na hora de uma verdadeira mudança.

Dentre os vários problemas que hoje impedem o nosso município de voltar a se desenvolver, foram ocasionados por administrações desastrosas dos mesmos políticos que hoje aparecem como solução para o nosso município. Não estou me referindo somente aos políticos que hoje estão na oposição, pois quem está no poder, até o momento, não está conseguindo fazer o que deveria ser feito para resolver os problemas do nosso município.

A população patuense tem que se conscientizar de que o nosso município não precisa de políticos estilo Silvio Santos, muito menos dos que prometem empregos na Prefeitura. Não é preciso ser muito inteligente para entender que: 1º) Quem “compra mandato” e faz campanha eleitoral faraônica, quer o dinheiro de volta; e 2º) Quem promete empregos na prefeitura, incha a folha de pagamento e não terá recursos para investir no crescimento do município.
 
Nada contra os “baluartes” da nossa política, mas já está na hora dos eleitores patuenses darem umas férias para eles e uma oportunidade a um nome novo, com idéias novas e comprometido somente com o verdadeiro desenvolvimento do município. Este “nome novo” que me refiro não pode ter cabresto nas mãos dos “políticos dinossauros”, caso contrário, o circulo vicioso não terá fim.


SIDNEY MOURA, cidadão patuense

Micarla resolve problema de décadas na Ayrton Senna e Rua Minas Novas


Há quase vinte anos os moradores da Avenida Ayrton Senna e da Rua Minas Novas, vinham enfrentando problemas com a construção irregular de uma casa na área pública. Vários projetos para extensão, saneamento e drenagem de águas da Minas Novas esbarravam na questão de ter que demolir a casa. Duas administrações, de Carlos Eduardo/Wilma, não foram suficientes para resolverem os problemas, pois o morador, conhecido por Carlão, se recusava a sair alegando que aquela era sua residência e tinha direito.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) está realizando a demolição dessa propriedade localizada em área pública. O local é próximo ao supermercado Favorito da avenida Ayrton Senna, em Neópolis, era utilizado para fins comerciais. A estrutura assemelha-se a um bar.

De acordo com informações do titular da secretaria, Olegário Manuel Passos, a Semurb tenta negociar com o proprietário do imóvel desde o ano de 2008. "Buscamos alternativas menos radicais para a resolução do problema, mas não obtivemos êxito em função da resistência do cidadão", contou.

Entenda o caso

Carlão, como é conhecido, chegou no local (Rua Minas Novas/Ayrton Senna) até o que consta, em meados da década de 90, construiu uma tapera e montou um Bar. Há época a rua não era calçada e não havia infraestrutura e por esse motivo provavelmente não houve reclamação dos moradores da região. Com o tempo o bairro de Neópolis, já próximo de Nova Parnamirim, se tornou muito habitado e o desenvolvimento da construção Civil praticamente “mudou a cara” do local. O trânsito ficou intenso, uma agência do Banco e da Justiça foram montados no local e logo houve a necessidade urgente de uma intervenção. Temendo ser despejado, Carlão construiu rapidamente, dentro da tapera, uma casa de alvenaria. Quando iniciou um processo para a desocupação foi constatado que não se tratava mais de uma tapera e sim de uma casa e isso dificultou ainda mais a resolução do problema. 

A Lagoa da Minas Novas

O maior problema do local, além do calçamento da via onde o morador construiu ilegalmente a casa é a formação de uma lagoa que causa muitos transtornos para os moradores.

Essa lagoa impede o fluxo de veículos e causa alagamento e em períodos de chuva esses problemas são agravados.

Quem tentou resolver o caso?

Vários políticos já tentaram resolver o problema da lagoa, mas faltou empenho do prefeito, há época, Carlos Eduardo.

Segundo os moradores o Deputado Gilson Moura, que há época era vereador, tentou resolver pacificamente o problema da lagoa da Rua Minas Novas, mas o Prefeito Carlos Eduardo recusou todos os requerimentos e não atendeu o pleito, não resolvendo a situação. Agnelo Alves, que há época era prefeito de Parnamirim construiu uma Lagoa de Captação em Nova Parnamirim, já na divisa com Natal, mas também não foi suficiente para conter as águas da Minas Novas.

Moradores também relataram que solicitaram ajuda do vereador Aquino Neto, mas o mesmo não foi encontrado.

Enfim, muitas foram as reivindicações dos moradores para resolver o problema de décadas da região, mas todas sem sucesso.

O morador pode ter recebido indenização para sair

Alguns moradores da região também relataram, mas ainda não é confirmado, que Carlão havia recebido indenização da Prefeitura há uns 9 anos para sair do local, porém, continuou.

E agora?

Com a retirada da moradia irregular a prefeitura resolveu o principal empecílio para os outros problemas enfrentados pelos moradores. O próximo passo poderá ser a elaboração de um projeto de drenagem de águas com calçamento da outra parte da rua e resolvendo assim o problema da lagoa Minas Novas.

Fonte: Diário Potiguar

Home with right posts

?max-results="+numposts3+"&orderby=published&alt=json-in-script&callback=showrecentposts3\"><\/script>");

Home with right posts 2

Slider right list post